segunda-feira, 7 de março de 2011

PRESIDENTE DA GUINÉ EQUATORIAL ESBANJA NO SAMBÓDROMO DO RIO

Notícia publicada hoje em O Globo.

FOLIA CARIOCA

Presidente da Guiné Equatorial esbanja no Sambódromo do Rio

Publicada em 07/03/2011 às 09h43m
Joana Dale
  • R1
  • R2
  • R3
  • R4
  • R5
  • MÉDIA: 4,0

RIO - Em sua estreia no carnaval carioca,Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, presidente da Guiné Equatorial, fechou um camarote duplo para os seus convidados no setor par da Avenida Sapucaí, curiosamente em frente à área VIP da Beija-Flor, onde Roberto Carlos deu o ar de sua graça. Obiang conferiu os desfiles da São Clemente, Imperatriz, Portela e Unidos da Tijuca do conforto de uma poltrona de couro branco, ao lado da mulher. Eleito pela revista "Forbes" o oitavo governante mais rico do mundo, Obiang mostrou empolgação a valer quando avistou o jogador Ronaldinho Gaúcho entre a Velha Guarda da Portela:
- Ele é muito bom jogador - exaltou.
O camarote de Obiang é totalmente revestido de tecido vermelho, do chão ao teto. Em uma das paredes, um retrato seu emoldurado chamava a atenção de quem passava pela lateral da pista. Os 50 convidados de sua comitiva bebiam muita champanhe em taças de cristal durante os desfiles. Para comer, caldinho de feijão. Os seguranças do presidente tentavam manter curiosos à distância.
Segundo a coluna de Ancelmo Gois desta segunda-feira, Obiang - que preside a Guiné Equatorial há 31 anos - e sua trupe ocupam dois andares do Caesar Park, em Ipanema.
Esbanjar dinheiro no país africano, que ocupa a 117ª posição no ranking de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), parece ser comum na família Obiang. Semana passada, foi divulgado que Teodorin Obiang, filho do ditador, encomendou um superiate no valor de U$ 380 milhões - quase três vezes o que o país gasta com saúde e educação por ano, de acordo com a Global Witness, organização internacional que fiscaliza governos.
Para alívio da população, Teodorin desistiu da compra. Mas ele ostenta um estilo de vida extravagante, que atualmente inclui uma mansão de U$ 35 milhões em Malibu, Califórnia, um jatinho de U$ 33 milhões e uma frota de carros de luxo. Tudo isso com um salário de U$ 6.799 por mês como ministro da Agricultura.
Teodoro Obiang já declarou que está preparando Teodorin para sucedê-lo no cargo. Ele tomou o poder em um golpe sangrento em 1979. A revista "Forbes" estima que a riqueza do ditador gire em torno dos U$ 600 milhões.
A pequena nação da região leste da África é rica em petróleo, mas as estatísticas da ONU mostram que 20% das crianças de Guiné Equatorial morrem antes de completar 5 anos, e é improvável que o cidadão comum viva além dos 50. O relatório de direitos humanos do Departamento de Estado americano também condenou assassinatos cometidos por forças de segurança, além da tortura de prisioneiros.

Um comentário:

Anônimo disse...

A Guiné Equatorial não tem nenhuma biblioteca (pública ou privada) em todo o país.
E os cidadãos que tanto defendem a democracia parecem virar a cara enquanto a torneira do petróleo estiver aberta.

http://historiayaafrika.blogspot.com/2011/03/presidente-da-guine-equatorial-no_8396.html

"Presidente da Guiné Equatorial no carnaval do Rio.
Acabei de ler no blog Diário da África..."